INFORMAÇÃO É PODER

DADOS, DICAS E RECEITAS DE VIDAS SEM GLÚTEN



terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Roscas de laranja sem glúten

Não havendo uma grande tradição de doçaria de Carnaval em Portugal, reparo, vendo blogs alheios, que a nível europeu existe um hábito de festejar esta época com massas doces fritas, com doces tipos donuts ou sonhos. Sendo assim, decidi experimentar uma receita espanhola de pequenas roscas de laranja para assinalar o Carnaval, uma espécie de donuts, mas mais rápidas de fazer. Com a vantagem de usar uma mistura de farinhas caseira. Feliz Carnaval!

Ingredientes:
2 ovos L
150 gramas de acucar
70 gramas de azeite
100 gramas de sumo de laranja
Raspa de 1/2 laranja
11 gramas de fermento em pó
1 pisca de sal
440 gramas de farinha (170 gramas de farinha de arroz+70 gramas de farinha de trigo sarraceno+40 gramas de farinha de grao de bico+100 gramas de Maizena+60 gramas de polvilho doce)
3/4 colher de chá de goma xantana

Misture as farinhas com a goma xantana e o fermento. Reserve.

Bata bem os ovos com o açúcar e a raspa de laranja até formar um creme. Junte depois o sumo e o azeite, misture bem, e acrescente depois a farinha aos poucos.

Deixe a massa repousar 20 a 30 minutos. Depois, com as mãos untadas de azeite, forme um rolo e divida-o entre 9 a 10 porções. Forme bolas e, com o polegar, fure-as ao meio, para formar as argolas.

Entretanto, aqueça o óleo a 180C e frite as argolas dos dois lados até dourarem. Retire para papel absorvente e passe depois por açúcar.



quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Cornetto sem glúten

Disse-me um passarinho que, à semelhança do que já existe em Itália, teremos no cartaz de gelados da Olá para este ano, o delicioso Cornetto. Será posto à venda a breve prazo com o preço de 1,50€ no sabor clássico que tantas memórias traz a quem cresceu com este gelado e que deixava muitas saudades. Em Itália existe também em pack de quatro disponível em supermercados, mas não sei se haverá cá também. Obrigada Olá!



domingo, 28 de janeiro de 2018

Uma Pastelaria Em Casa

Começamos o ano numa azáfama tal que o blog ficou um pouco parado. O que não quer dizer que as produções sem glúten tenham parado por casa: graças a uma compra natalícia, o livro da Rita Nascimento, blogger em La Dolce Rita, intitulado Uma Pastelaria em Casa, a minha cozinha parece ainda mais uma fábrica de doces.

Apesar de não estar dirigido para um público com restrições alimentares, o livro é um manancial de receitas dos clássicos das pastelarias portuguesas e que, para quem faz esta dieta, estão saudosamente proibidos. São os sabores com que crescemos e que agora parecem quase o Santo Graal. Contudo, com as indicações da autora e as nossas farinhas sem glúten, conseguimos com alguma facilidade reproduzir os doces de sempre.

Deixo então a dica e alguns exemplos do que tenho andado a fazer.




























domingo, 24 de dezembro de 2017

Um Natal doce sem glúten

Este Natal vai ser mais fácil preencher a mesa de Natal com os doces da época: a abertura da pastelaria Boca de Leão, na Póvoa de Varzim, certificada pela APC, veio ajudar a normalizar o dia a dia de um celíaco. Para além de podermos retomar o hábito de lanchar ou tomar o pequeno almoço fora de casa, com produtos de qualidade, podemos encomendar bolos para eventos especiais como aniversários ou doces da época, como é o caso desta altura de Natal.

Encomendei então um bolo-rei escangalhado e um tronco de Natal, mas a oferta era bastante mais alargada. Se aliado ao bom aspecto, como podem ver na imagem, estes produtos tiverem o bom sabor habitual, este Natal ficou ainda mais doce. A mesa ficará completa com os sonhos, as rabanadas, a aletria, a galette e o pão de ló feitos em casa, tudo sem glúten.

Um óptimo Natal para todos!


















segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Bolo-rei de chocolate sem glúten 2

Apesar de já ter algumas receitas de bolo-rei no blog, e acreditando que há sempre
espaço para melhorias, decidi reformular a receita do bolo-rei de chocolate. A maior
alteração, para além de optar por uma versão sem lacticínios, foi a introdução do creme pasteleiro no recheio de modo a humidificar mais a massa e combater o problema da secura que se instala com mais ou menos rapidez nas produções sem glúten.

Não consegui, no entanto, verificar essa teoria pois o bolo-rei assim feito desapareceu num par de horas. Acho que é para repetir...

Para quem se iniciou na dieta há pouco tempo ou ainda não acertou com as gulodices de Natal, podem encontrar as receitas desta época no separador Natal na lateral direita do blog. Bons cozinhados!

Ingredientes:
250 gramas de farinha sem glúten (misturei 120gr.farinha Schar Mix B+80 gr. farinha panificável sem glúten Continente+20 gr. Schar Brot Dunkel+30 gr. polvilho doce+5gr. psílio em pó)
40 gramas de açúcar
120 gramas de leite vegetal de amêndoa
Casca de 1 laranja
1 ovo L
20 gramas de mel
20 gramas de vinho do Porto
1 pitada de sal
6 gramas de fermento para pão seco (Doves Farm)
30 gramas de margarina
Para rechear:
Creme pasteleiro
Pepitas de chocolate (marca Hacendado do Mercadona)
Para pincelar:
1 gema
1 colher de sopa de leite vegetal

Misture as farinhas, junte o açúcar, a raspa de laranja, o fermento e reserve.

Na cuba da batedeira misture o leite, o mel, o ovo, o vinho do Porto e o sal. Junte a mistura reservada enquanto bate. Por fim, junte a margarina e deixe bater bem, entre 10 a 15 minutos. Tape depois a cuba com filme transparente e leve ao frigorífico durante 6 a 8 horas (eu deixei a levedar a frio durante a noite).

Pode aproveitar e fazer de seguida o creme pasteleiro, de modo a que “passe a noite” no frigorífico também: leve 100ml de leite vegetal ao lume até começar a ferver. À parte misture bem a gema com 15 gramas de açúcar e 5 gramas de Farinha Custard (da Globo) e ½ colher de chá de essência de baunilha. Junte o leite quente a esta mistura aos poucos e leve tudo ao lume de novo. Mexa sempre com uma vara de arames até engrossar. Retire do lume, coloque numa tijela, cubra com pelicula aderente e leve então ao frigorífico.

De manhã, estire a massa entre duas folhas de papel vegetal formando um rectângulo. Espalhe o creme pasteleiro e cubra com as pepitas de chocolate a gosto. Enrole a massa unindo as duas pontas e coloque numa forma de buraco previamente untada com margarina e polvilhada com farinha de arroz. Faça pequenos cortes com a tesoura por cima do rolo. Deixe levedar cerca de 45 minutos a 1 hora, tapado com uma toalha.













Terminada esta levedação, pincele com a gema misturada com o leite e leve ao forno previamente aquecido a 180º graus, durante 30 a 35 minutos.


Retire então do forno, pincele com uma mistura de água com açúcar (opcional), deixe arrefecer e polvilhe com açúcar em pó.

















sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Bolachas de canela e gengibre sem glúten

Cá em casa somos fãs de receitas com especiarias, assim não resistir a reproduzir estas bolachas do blog La Celiakita. Com este ar natalício, trazem uma doçura à época e parecem mesmo feitas para deixar num pratinho com leite para o Pai Natal, como sugeriu o meu filho mais novo.

Ingredientes:
1 gema de ovo
45 gramas de açúcar mascavado 
65 gramas de manteiga/margarina à temperatura ambiente
30 gramas de Maizena
100 gramas de  farinha de milho
1 colher de chá de canela em pó 
1 colher de chá de gengibre em pó 
1/4 colher de chá de fermento para bolos
Pitada de sal
Farinha de arroz para polvilhar

Misture a Maizena com a farinha de milho. Reserve.

Numa taça misture a gema com a manteiga/margarina e o açúcar e bata bem. Acrescente aos poucos a mistura de farinhas e junte, por fim, a canela, o gengibre, o fermento e o sal. Amasse bem e forme uma bola.

Deixe repousar no frigorífico durante, pelo menos, 30 minutos envolta em filme transparente. Passado esse tempo, estire a massa com um rolo entre duas folhas de papel vegetal polvilhadas com farinha de arroz, até obter uma espessura de 2mm. Recorte a massa com o cortador que mais lhe agradar e coloque as bolachas num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal.

Vai ao forno pré-aquecido a 180°C durante 10 minutos ou até que as bordas fiquem douradas. Deixe arrefecer sobre uma rede e guarde numa caixa de lata.

Rende à volta de 20 bolachas.





















domingo, 3 de dezembro de 2017

Novos produtos Maizena

Nada como começar o mês de Dezembro com produtos novos (pelo menos novos para mim)! Encontrei esta semana no Continente dois novos produtos dessa marca tão conhecida dos celíacos como é a Maizena: dois preparados à base de Maizena, um para crepes/panquecas/waffles e outro para bolo de chocolate, ambos a 3,99€. Não sou cliente habitual de preparados já que gosto de fazer os doces de raíz, mas trouxe o preparado para crepes para experimentar. E hoje de manhã foi o dia... Segui a receita do pacote e, num instante, tinha crepes para os quatro. Como os pequenos aprovaram, fica aqui a dica.


















quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Bolachas Napolitanas sem glúten

As bolachas Napolitanas da Cuétara são uma recordação doce de infância das muitas viagens a Vigo e a Tuy, na Galiza, tão crocantes e com aquela fragrância inebriante da canela, o açúcar nas pontas dos dedos para lambermos depois de comida a bolacha. Desde o diagnóstico do Lucas que deixei de as comprar. Logo, quando vi esta receita caseira no site espanhol Webos Fritos, não resisti a experimentar. Não posso dizer que ficam iguais, mas são um bom substituto: já fiz a receita duas vezes e não duraram muito tempo. Fica a receita para quem era fã das Napolitanas e anda com saudades delas.

Ingredientes:
100 gramas de manteiga/margarina a temperatura ambiente
100 gramas de açúcar
1 ovo L
2 colheres de chá de canela em pó 
250 gramas de farinha sem glúten (140 gramas de farinha de arroz+ 60 gramas de maizena+25 gramas de polvilho doce+25 gramas de farinha de trigo sarraceno)
6 gramas de fermento para bolos

Para a cobertura:
4 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de canela em pó

Misture as farinhas com a canela e o fermento até obter uma cor homogénea. Reserve.

Na cuba da sua batedeira bata a manteiga/margarina com o açúcar até obter um creme esbranquiçado. Junte o ovo e bata durante dois minutos. Junte a mistura de farinhas reservada às colheres com a batedeira ligada e deixe bater até obter uma bola de massa.

Embrulhe a massa em película transparente e deixe-a no frigorífico, pelo menos, 30 minutos.
Passado esse tempo, estire a massa com um rolo entre duas folhas de papel vegetal cobertas com farinha de arroz até obter uma espessura de 2mm. Com a ajuda de um corta-pizzas, corte rectângulos de massa e coloque num tabuleiro coberto com papel vegetal.

Cubra as bolachas com a mistura de açúcar e canela, a gosto. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC (calor por cima e por baixo, sem ventilação) durante mais ou menos 15 minutos.

Retire as bolachas para uma rede com a ajuda de uma espátula e deixe arrefecer. Guarde numa lata e aguentar-se-ão crocantes alguns dias.





















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...